Mulheres têm bebês, homens têm hérnias. Aqui vai uma verdade anatômica brutal: os homens possuem menos tecido protetor na região da virilha que ajuda as mulheres a suportar a gravidez e o parto. Isso signiC ca que, em algum momento, quatro vezes mais homens apresentarão um escape de parte do intestino por um ponto fraco na parede abdominal, ou seja, uma hérnia. E fazer muito esforço só agrava o quadro. É impossível prevê-la, mas você pode se defender. “Vários fatores predispõem alguém a ter hérnia”, alerta Ricardo Abdalla, cirurgião do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. “Cigarro, obesidade e histórico familiar estão entre eles.” Se você se inclui em algum desses grupos, abra os olhos.


 















Hérnias Clássicas Hérnias raras Hérnia de “Profissional”
  HÉRNIA INGUINAL INDIRETA
Onde: na virilha, perto da coxa.
Quem corre o risco: homens abaixo de 30 anos, com histórico familiar.
Como acontece: durante o desenvolvimento dos testículos, abre-se um caminho por onde o intestino escapa.
Vale saber: se quando tossir ou espirrar você sentir dor, pode ser hérnia. O tratamento: cirurgia.
  HÉRNIA UMBILICAL
Onde: no umbigo.
Quem corre o risco: pessoas com umbigo saltado.
Como acontece:
o intestino rompe pontos fracos onde o cordão umbilical estava preso.
Vale saber:
se dá para empurrar o umbigo para dentro do abdome, ele pode se expandir com o tempo.
  HÉRNIA DE ESFORÇO
Onde: na virilha.
Quem corre o risco: praticantes de esportes como corrida e futebol, que aumentam a pressão abdominal. Como acontece: giros repetitivos enfraquecem os oblíquos (no abdome), permitindo que o tendão conjunto o perfure. O ex-piloto Emerson Fittipaldi, por exemplo, sentia dor em cada curva que fazia. Vale saber: como é pequena (não há abaulamento), é diagnosticada equivocadamente como torção na virilha. Fique atento a dores na região e na parte baixa do abdome, especialmente depois de praticar atividades físicas que exigem giros de cintura e movimentos de curvar.
  HÉRNIA INGUINAL DIRETA
Onde: na virilha, perto da coxa.
Quem corre o risco: homens acima dos 30, com histórico familiar.
Como acontece: enfraquece a fina (mas forte) barreira entre o intestino e a virilha.
Vale saber: levantar peso pode romper hérnias existentes.
  HÉRNIA EPIGÁSTRICA
Onde: no encontro entre músculos retos abdominais, acima do umbigo.
Quem corre o risco: qualquer um com histórico familiar.
Como acontece: pontos fracos na linha média do abdome permitem a passagem de gordura. Vale saber: é uma das hérnias mais doloridas.


 











SERÁ QUE VOCÊ TEM?
DESCUBRA SE VOCÊ SOFRE DE HÉRNIA
As inguinais formam um calombo do tamanho de um limão. Se você consegue empurrar a protuberância para dentro, provavelmente é hérnia. Dor forte no local também pode ser um sintoma, especialmente depois de levantar peso ou fazer força. A hérnia de esforço não forma um inchaço revelador, por isso é bom checar incômodos persistentes.

COMO TRATAR Hérnia não tem cura (aliás, não perca tempo com tratamentos alternativos), mas os cirurgiões podem suturar ou reforçar a parede abdominal para prevenir a reincidência. Mesmo assim, ela pode voltar. As opções:

>> Cirurgia convencional sem tela (polipropileno ou poliéster) Tempo de recuperação: quatro semanas.
Vantagem: cirurgia curta.
Reincidência: de 10% a 30%.

>> Cirurgia convencional com tela, que corrige o problema sem tensão
Tempo de recuperação:
entre 48 horas e três dias.
Vantagem: 40% mais barata que a laparoscopia.
Reincidência: menos de 3%.


>> Cirurgia laparoscópica com tela (indicada para pacientes com mais de uma hérnia ou com hérnias dos dois lados)
Tempo de recuperação: a partir de 48 horas.
Vantagem: menos dolorida.
Reincidência: menos de 3%.